sexta-feira, 25 de maio de 2012



Coluna Vertebral

A coluna vertebral é composta por tecido conjuntivo e por uma série de ossos, chamados vértebras, estas estão sobrepostas em forma de uma coluna, daí o surgimento do termo coluna vertebral. Estende-se do crânio até a pelve e é responsável por dois quintos do peso corporal total.








É formada por 33 vértebras, distribuídas de acordo com a região em que estão:
1.                  Cervical (7)
2.                  Torácica (12)
3.                  Lombar (5)
4.                  Sacro (5 vértebras fundidas)
5.                  Coccígeas (4 vértebras)
            







Vértebras
São ossos que compõem a coluna cervical. Cada vértebra é constituída de corpo, forame vertebral,  processo espinhoso, processos articulares, lâminas e pedículos, e unem-se umas as outras por articulações denominadas discos intervertebrais.
 Corpo: É a maior parte da vértebra. É único e mediano, voltado anteriormente e é representado por um segmento cilindro, apresentando uma face superior e outra inferior. Função: sustentação.
Processo Espinhoso: É a parte do arco ósseo que se situa medialmente e posteriormente. Função: movimentação.

Forame Vertebral: Situado posteriormente ao corpo, limitado pelo arco ósseo. Função: proteção.

Processos Articulares: São 4: dois superiores e dois inferiores. São saliências que se destinam à articulação das vértebras entre si. Função: obstrução.

Lâminas: São 2: uma direita e outra esquerda. Ligam o processo espinhoso ao processo transverso. Função: proteção.

Pedículos: São partes estreitadas, que ligam o processo transverso ao corpo vertebral. Função: proteção.



    



     











Discos intervertebrais
Formados por um material fibroso e gelatinoso, com um anel fibroso e um núcleo pulposo, são eles que dão ao indivíduo a mobilidade necessária para a locomoção, atuando como amortecedores. Tem como funções, absorver as forças exercidas sobre a coluna, permitir mobilidade e impedir o contato entre as mesmas.]


  

Add caption













Região cervical

Vértebra Atlas ou C1 - ponto de articulação com o crânio, que permite a flexão e a extensão do mesmo, bem como suportar seu peso sobre a coluna. 
Vértebra Axis ou C2 - responsável pela rotação da cabeça.
Apófise - uma saliência, que penetra no plano horizontal do canal vertebral da C1, criando uma articulação com a parte posterior do anel interior desta.

Região torácica

Encontram-se os pontos de inserção às costelas.

Região lombar 

Onde é suportado todo o peso do tronco, dos membros superiores, do pescoço e da cabeça quando estamos na posição sentada ou em pé.

Região sacrococcígea

Onde estão as vértebras sacro e coccígeas, são articulados os ossos ilíacos do quadril, que irá articular os fêmures.


Função da coluna vertebral


1.                  Protege a medula espinhal e os nervos espinhais;
2.                  Suportar o peso do corpo;
3.                  Apoiar outras partes do esqueleto;
4.                  Fornece um eixo parcialmente rígido e flexível para o corpo e um pivô para a cabeça;
5.                  Exerce um papel importante na postura e locomoção;
6.                  Serve de ponto de fixação para as costelas, a cintura pélvica e os músculos do dorso;
7.                  Proporciona flexibilidade para o corpo, podendo fletir-se para frente, para trás e para os lados e ainda girar sobre seu eixo maior.

Canal vertebral
O canal vertebral é largo e triangular nas áreas em que a coluna possui maior liberdade de movimento, como nas regiões lombar e cervical, porém se torna pequeno e arredondado a medida que chega à região torácica, onde há limitações dos movimentos. O canal também serve de depósito para a medula espinhal, responsável pela comunicação  com o sistema nervoso periférico por meio dos forames intervertebrais. É desenvolvido pela junção das vértebras e tem como função dar proteção à medula espinhal. Além do canal vertebral, a medula também é protegida pelas menínges, pelo líquor e pela barreira hemato-encefálica.




 






Curvaturas da Coluna Vertebral 

As cifoses são curvaturas primárias, desenvolvidas na fase embrionária do indivíduo, enquanto as lordoses, curvaturas secundárias, são formadas a partir da adesão da postura ereta.

Vista lateral
A coluna vertebral possui curvaturas, duas delas com a concavidade posteriormente e duas com a concavidade anteriormente, visível apenas ao se observá-la lateralmente.

Cervical - convexa ventralmente – LORDOSE.
Torácica - côncava ventralmente – CIFOSE.
Lombar - convexa ventralmente – LORDOSE.
Pélvica - côncava ventralmente - CIFOSE.
Quando uma destas curvaturas se encontra exagerada, chamamos de HIPERCIFOSE (Região dorsal e pélvica) ou HIPERLORDOSE (Região cervical e lombar). 

Vista anterior ou posterior,

A coluna vertebral não apresenta nenhuma curvatura fisiológica. Neste caso, quando há presença de curvas neste plano, chamamos de ESCOLIOSE. 




Medula Espinhal e Cauda Equina
É a continuação do cérebro, que se prolonga até o início da região lombar, depois,  continua na forma de centenas de filetes nervosos muito próximos uns dos outros chamados de Calda Equina (por sua semelhança à cauda de cavalo). Por estes seguimentos, passam milhões de neurônios que conduzem para o cérebro os estímulos que recebemos diariamente do mundo exterior.
São envolvidas por uma membrana chamada Dura Mater. Entre essa membrana, a medula espinhal e a cauda equina, circula o líquido céfalo-raquidiano (LÍQUOR).
Todas estas estruturas estão contidas no CANAL MEDULAR.



Add caption


           
Arco Reflexo
Trajeto percorrido por um estímulo até concretizar um ato reflexo, normalmente iniciado em uma terminação nervosa sensitiva, que através de um nervo aferente conduz o estímulo até um centro especializado no cérebro, o que permite uma resposta por um nervo eferente até o respectivo órgão efetor, seja ele um músculo, glândula ou víscera.



Nenhum comentário:

Postar um comentário